Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Assédio Moral

  Consequ√™ncias a n√≠vel organizacional
A nível organizacional, os efeitos negativos inerentes à ocorrência de assédio moral manifestam-se não só por via das consequências nefastas sobre os alvos destes comportamentos agressivos e hostis, mas também pelos efeitos que geram nos observadores e na organização como um todo.

Em termos individuais, os efeitos mais frequentemente encontrados, quer ao n√≠vel cognitivo, quer comportamental s√£o: dificuldades de concentra√ß√£o, diminui√ß√£o do n√≠vel de motiva√ß√£o e do n√≠vel de criatividade na realiza√ß√£o das tarefas, inseguran√ßa e falta de iniciativa e reduzida satisfa√ß√£o no trabalho. Este impacto negativo em termos individuais tem repercuss√Ķes em termos organizacionais, traduzindo-se frequentemente em: redu√ß√£o do n√≠vel de desempenho na realiza√ß√£o do trabalho, aumento do n√≠vel de absentismo, rota√ß√£o de pessoal e quebras de produtividade, diminui√ß√£o do n√≠vel de coes√£o em termos do grupo de trabalho e custos legais, nos casos em que a v√≠tima recorre √† justi√ßa, com impacto negativo sobre a imagem da organiza√ß√£o. Assim, diversos investigadores referem que os inquiridos alvos de ass√©dio moral registavam uma taxa de absentismo mais elevada, menor produtividade, menos satisfa√ß√£o no trabalho e menor compromisso organizacional, face aos que n√£o foram v√≠timas. Um segundo grupo de indiv√≠duos, com n√≠veis tamb√©m reduzidos nestas vari√°veis, era constitu√≠do por aqueles indiv√≠duos que tinham sido v√≠timas de ass√©dio moral na sua vida profissional anterior.

A resolu√ß√£o efectiva de uma situa√ß√£o de ass√©dio moral passa, em larga medida, pela exist√™ncia de pol√≠ticas organizacionais definidas nesse sentido, pois o processo pode durar diversos anos, com avan√ßos e retrocessos, implicando sempre o consumo de recursos e consequ√™ncias negativas para todas as partes envolvidas. A possibilidade de recorrer a vias legais, para a resolu√ß√£o da quest√£o, varia entre os pa√≠ses no contexto europeu, dependendo da exist√™ncia ou n√£o de legisla√ß√£o espec√≠fica que contemple esta mat√©ria, bem como da tradi√ß√£o nacional em termos de rela√ß√Ķes industriais.

Vamos agora analisar de forma mais detalhada, cada um destes factores:

1) Absentismo

2) Rotação de pessoal

3) Produtividade
_________________________________________________________________________

1) Absentismo

Embora se verifique um acr√©scimo dos n√≠veis de absentismo nos casos de ass√©dio moral de car√°cter mais grave e prolongado no tempo, a evid√™ncia emp√≠rica existente tem revelado uma rela√ß√£o fraca entre o facto de ser alvo de ass√©dio moral e absentismo do trabalho. Assim, na generalidade dos estudos realizados, o n√≠vel de absentismo √© inferior ao que seria de esperar ocorrendo mesmo, por vezes um fen√≥meno, designado na literatura, por ‚Äúpresente√≠smo‚ÄĚ; ou seja, verifica-se que as v√≠timas de ass√©dio moral passam a trabalhar mais horas do que seria expect√°vel em circunst√Ęncias normais.

Diversos autores sugerem que as v√≠timas t√™m receio de se ausentar, pois a press√£o para comparecer no local de trabalho √© de tal forma elevada que pode ser considerada, de ‚Äúper si‚ÄĚ, uma forma de ass√©dio moral; consequentemente, com receio de agravar a sua situa√ß√£o, j√° de si dif√≠cil, preferem comparecer no local de trabalho, muito embora, do ponto de vista da sua sa√ļde tenham tido indica√ß√£o m√©dica para se ausentarem. Adicionalmente, e nos casos em que o absentismo √© considerado um comportamento desviante, os alvos de ass√©dio moral tamb√©m podem optar por comparecer no trabalho no sentido de evitarem ser julgados de ‚Äúdesleais para com a organiza√ß√£o‚ÄĚ. Nestes casos, a indu√ß√£o de culpa e de press√£o sobre o alvo s√£o factores que contribuem para que a v√≠tima n√£o se ausente. Por outro lado, estes autores sugerem que, as v√≠timas podem referir per√≠odos de aus√™ncia inferiores aos verificados na realidade e, por vezes, √© imposs√≠vel verificar os registos organizacionais de absentismo.

2) Rotação de pessoal

A rota√ß√£o de pessoal foi a vari√°vel que, em termos organizacionais, demonstrou ter uma associa√ß√£o mais forte com vitima√ß√£o no local de trabalho e tem vindo a ser medida atrav√©s das inten√ß√Ķes de abandonar a organiza√ß√£o. Diversos estudos referiram uma forte associa√ß√£o entre ser alvo de ass√©dio moral e inten√ß√Ķes de abandonar a organiza√ß√£o; no entanto, o facto de os inquiridos revelarem inten√ß√Ķes de abandonar a organiza√ß√£o n√£o implica efectivamente que o fa√ßam, devido a uma diversidade de factores como seja: escassa mobilidade laboral, considera√ß√Ķes associadas ao mercado de trabalho, querer fazer justi√ßa, entre outros.

O facto de a rotação de pessoal ser a variável mais fortemente associada com a ocorrência de assédio moral no local de trabalho, é explicado por diversos factores:

As v√≠timas, frequentemente por motivos de sa√ļde e para se verem livres do problema, optam por abandonar a organiza√ß√£o e procurar outra sa√≠da externamente;

A grande maioria das v√≠timas de ass√©dio moral no local de trabalho aconselha os alvos potenciais a abandonarem a organiza√ß√£o, devido √†s consequ√™ncias negativas do processo, em termos da sua sa√ļde e tamb√©m ao n√≠vel dos seus relacionamentos sociais e familiares;

Noutros casos as vítimas podem ser expulsas da organização ou forçadas a sair.

Por vezes, o ass√©dio moral surge tamb√©m como uma estrat√©gia deliberadamente empreendida pelas organiza√ß√Ķes, e percepcionada como sendo de baixo custo, para se livrar de pessoas que se tornaram redundantes devido a mudan√ßas organizacionais ou quando apresentam tra√ßos que v√£o contra os n√≠veis de conformidade exigidos ou quando s√£o pouco produtivas; isto acontece particularmente nos casos em que uma forte protec√ß√£o legal em termos de legisla√ß√£o laboral.

3) Produtividade

Em termos da evidência empírica existente, a informação relativa ao impacto da ocorrência de assédio moral sobre a produtividade no trabalho é escassa, não só devido a dificuldades operacionais de medição, mas também devido ao facto de esta estar relacionada com outras variáveis organizacionais, como a satisfação, criatividade ou motivação no trabalho, que também são afectadas pela ocorrência de vitimação no local de trabalho.

Adicionalmente, e conforme referido na literatura, podem ocorrer ainda dois efeitos associados com as situa√ß√Ķes de ass√©dio moral no local de trabalho. Pode ocorrer um ‚Äúefeito de domin√≥‚ÄĚ ou seja, no caso do alvo de ass√©dio se situar nas camadas organizacionais de topo √© natural que os efeitos negativos decorrentes do processo de ass√©dio se propaguem para as camadas inferiores da estrutura hier√°rquica organizacional. Por outro lado, pode tamb√©m ocorrer um efeito de ‚Äúondula√ß√£o‚ÄĚ, na medida em que √© expect√°vel que as consequ√™ncias negativas produzidas pela ocorr√™ncia de ass√©dio se expandam aos observadores e testemunhas directas da situa√ß√£o.
copyrigth © AssedioMoral - Todos os Direitos Reservados
Design por HReis - Aplicação por WSP Design